Pois bem, ontem o Senador Azeredo esteve em Porto Alegre e aproveitou para defender sua lei (ops, dele ou da Febraban?). Sinceramente ainda não sei como o Senador não entendeu (ou prefere fazer que não entende, é claro) os problemas que a lei dele pode causar, mas nem vou comentar isso.

Ele também disse que a nossa petição online não tem valor, o que já era de se esperar obviamente. Leia a matéria completa aqui.

Mas por falar na lei do Senador Azeredo, o Pablo Lorenzzoni, em seu blog Nardol publicou uma história fictícia que pode vir a fazer parte de nosso cotiadiano no futuro, caso essa lei venha a ser aprovada. Leia abaixo:

A estorinha é entre Alice e Bob, ambos repórteres de um grande jornal da capital:

Alice: Olha só o que achei no site do Senador Edward Comstock… (aponta para Bob a tela de seu laptop). isto é um escândalo! Primeira página a caminho…

Bob: Cuidado… você leu as restrições de acesso?

A: Mas que restrições de acesso? Está público, na Internet.

B: Sim, mas você não pode sair por aí copiando coisas públicas dos sites dos outros sem ler as restrições de acesso…

A: Que bobagem… e onde estão as tais “restrições”?

B: Olha lá… no rodapé da página…

A: Hm… “Restrição de Acesso: O conteúdo desse site pode ser livremente citado desde que em um contexto favorável ao autor. Citá-lo de outra forma constitui violação desta restrição conforme o artigo 285-B da Lei nº 1.847.033/2008 (Lei do Cibercrime).”. Que que isso quer dizer?

B: Que você só pode publicar esse escândalo se esse contexto for favorável ao autor… Adeus primeira página.

A: Eu vou citar de qualquer forma. Não seria uma boa repórter se deixasse passar uma primeira página dessas!

B: Olha….

(Transição com uma tela escura escrito “Algum tempo depois…” e uma música de suspense.)

(Doze policiais entram na redação do jornal com escopetas em punho e cercam a mesa de Alice.)

Policial: Tenho um mandado de prisão temporária para a Srta. Alice Bliss Foote, por crime baseado na Lei nº 1.847.033/2008. Onde ela está?

Bob: Não sei, não veio trabalhar hoje, e não avisou a ninguém.

Policial: Revistem a redação. Os informantes disseram que ela está aqui em algum lugar.

(Bob cochichando para outro dos colegas da redação): Ela fugiu hoje… Disseram que viriam buscá-la… Deve estar a meio caminho do Uruguai a essa altura…

(colega de redação cochichando para Bob): Graças a Deus.

(Câmera vai se distanciando, vozes desencontradas na redação continuam a falar e os policiais continuam revirando tudo).

(Fade Out com um letreiro: “O Grande Irmão está observando”).

Leia o post completo aqui.

E você, já fez sua parte ? Não ? Pois então clique na imagem abaixo e assine agora !!!

Ainda sobre o projeto de lei do Senador Azeredo
Customized Social Media Icons from Acurax Digital Marketing Agency
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: